Serasa Experian

Demanda do consumidor por crédito cresce 6,9% em 2018, aponta Serasa Experian

 Foi o melhor resultado dos últimos sete anos

 São Paulo, 22 de janeiro de 2019 – De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito cresceu 6,9% em 2018. Este resultado superou a alta de 4,9% que havia sido registrada em 2017 e tornou-se o melhor desempenho da busca de crédito pelos consumidores dos últimos sete anos.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a manutenção da taxa de juros em patamares historicamente baixos, a inflação sob controle, a melhora dos níveis de confiança dos consumidores e mesmo a discreta redução da taxa de desemprego impulsionaram a procura por crédito pelos consumidores durante o ano passado.

Análise por classe de renda pessoal mensal

Em 2018 a procura do consumidor por crédito apresentou variações positivas em todas as faixas de renda: avanço de 20,5% para quem recebe até R$ 500 por mês; de 5,5% para quem ganha entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais; e 5,5% para os que recebem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês. Já nas rendas mais altas, os avanços na procura por crédito no acumulado do ano de 2018 foram: 4,3% para a faixa de renda entre R$ 2.000 e R$ 5.000 mensais; 3,4% para o consumidor com renda entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês e de 3,8% para quem ganha mais de R$ 10.000.

Análise por região

No ano passado houve avanços da demanda por crédito em todas as regiões: no Centro-Oeste (14,0%); Nordeste (13,7%); Norte (10,4%); Sul (4,1%); e no Sudeste (3,8%).

A série histórica deste indicador está disponível em

http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/demanda_pf_credito.htm

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito é construído a partir de uma amostra significativa de CPFs, consultados mensalmente na base de dados da Serasa Experian. A quantidade de CPFs consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre os consumidores e instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é segmentado por região geográfica e por classe de rendimento mensal.