Serasa Experian

Demanda das empresas por crédito recua 3,5% em 2018, diz Serasa Experian

Foi a quarta queda anual consecutiva

São Paulo, 18 de fevereiro de 2019 – A demanda das empresas por crédito recuou 3,5% em 2018 na comparação com o ano imediatamente anterior, conforme apurou o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito. Foi o quarto ano consecutivo de retração da busca das empresas por crédito.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a busca empresarial por crédito foi afetada negativamente em 2018 pelas incertezas associadas à paralisação dos caminhoneiros, à interrupção do processo de aprovação de reformas estruturais no Congresso e às eleições presidenciais. Tudo isto acabou diminuindo a confiança empresarial durante vários meses de 2018, impactando a busca por crédito relacionada tanto a capital de giro quanto a investimentos.

Análise por porte

Em 2018, a  busca empresarial por crédito caiu 3,6% nas micro e pequenas empresas. Nas médias empresas houve retração de 0,7% e, por outro lado, nas grandes empresas, houve avanço de 4,2%.

Análise por setor

No ano de 2018 as empresas de serviços retraíram suas demandas por crédito em 1,6%. Nas empresas industriais houve recuo de 4,5%, e nas empresas comerciais a queda na demanda por crédito no ano passado foi de 5,3%.

Análise por região

No ano passado, houve queda de 4,0% na procura empresarial por crédito nas Regiões Norte e Nordeste. No Sudeste a queda foi até maior: 4,2%. Na direção contrária, as empresas da região Centro-Oeste expandiram suas demandas por crédito em 1,1% durante 2018 e as da Região Sul em 0,4%.

A série histórica deste indicador está disponível em:

https://www.serasaexperian.com.br/amplie-seus-conhecimentos/indicadores-economicos

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Crédito é construído a partir de uma amostra significativa de cerca de 1,2 milhão de CNPJ consultados mensalmente na base de dados da Serasa Experian. A quantidade de CNPJ consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre as empresas e as instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é segmentado por região geográfica, setor e porte.