Atividade do comércio tem alta de 4,2% em setembro, revela Serasa Experian

Atividade do comércio tem alta de 4,2% em setembro, revela Serasa Experian

  • Pesquisa
  • Publicada em 17/10/2019
  • Tempo de leitura: 2 minuto(s)
Este é o maior aumento desde setembro de 2018; número foi impulsionado pelo segmento de veículos, motos e peças

São Paulo, 17 de outubro de 2019 – Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian revela uma alta de 4,2% em setembro de 2019. Este é o maior aumento desde agosto de 2018, quando foi registrado 4,7%. O número foi impulsionado pelos setores de veículos, motos e peças e materiais de construção, que apresentaram variação anual de 10,1% e 4,1%, respectivamente. Houve crescimento também no comparativo mensal, com agosto/19, de 1,0%, e no acumulado do ano (1,3%).

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, “esta alta ainda reflete a grande importância do crédito na atividade do comércio, que neste mês também pode ter sofrido influência positiva da Semana do Brasil, período de descontos no varejo. A expectativa é que este movimento continue no segundo semestre, por conta da redução dos juros e outras datas de grande movimento no comércio”, comenta.

Veículos, motos e peças crescem 10,1% e têm maior variação anual

Os maiores crescimentos registrados foram dos setores de Veículos, Motos e Peças (10,1%) e Materiais de Construção (4,1%) na análise entre setembro de 2018 e 2019, os mais ligados a forma de pagamento citada anteriormente pelo economista. Móveis, Eletrodomésticos, Eletroeletrônicos e Informática aparecem na sequência, seguido por Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios, categorias mais ligadas à renda dos consumidores. Apenas Combustíveis e Lubrificantes apresentaram queda neste mês. Confira abaixo:

A alta de 1,0% na variação mensal (agosto/19 x setembro/19), feitos os ajustes sazonais, também foi puxada pelos segmentos de veículos, motos e peças (3,8%) e materiais de construção (2,1%). Supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (1,1%), móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e informática (0,9%) e combustíveis e lubrificantes (0,4%) aparecem na sequência. Tecidos, vestuário, calçados e acessórios foi o único a registrar queda, de -0,9%.

Confira a série histórica deste indicador está disponível em

https://www.serasaexperian.com.br/amplie-seus-conhecimentos/indicadores-economicos